Podem ver as personagens aqui

Sábado, 30 de Maio de 2009

The Other Kaulitz Boy - 2º capitulo

Hey!

Estamos extremamente desiludidas com vocês. Senao gostam da fic podem dizer, e bem vinda Ratolas :)

Passem bem o dia!

amuada

___________________________

 

Karl- És tu a herdeira.
Arwen- NÃO- gritou aos céus e ajoelhou-se aos pés de nosso pai.- Peço-vos, não me façais perde-la, cada vez que é colocado um novo herdeiro, um irmão meu morre.
Karl- Não digais asneiras Arwen. A vossa irmã é mais velha, ela é a herdeira Alemã.
Arwen- Eu não quero.
Eu- Levanta-te.- ajoelhei-me- Lembra-te, uma Lothringer nunca baixa a cabeça para ninguém. - levantou-se - Uma das coisas que crescemos a ouvir, nunca baixar a cabeça a ninguém. - olhei meu pai.
Karl- Amanhã Aragorn chegará.
Arwen- O primo vem para cá?- uma nova esperança lançava-se sobre nós.
Karl- Sim, eu preciso dele, e ele disse que vinha o mais rápido possível.
Eu – Precisa dele para quê? Para o matar?
Karl – Preciseis de casar, Arissa. – Vagueou à nossa volta. – Ele é a escolha mais acertada. – Engoli em seco – É com ele que deves governar o nosso país, é com ele que a grande Alemanha vai manter-se firme.
Arwen – Talvez não seja. – Baixou a cabeça.
Karl – Ficam avisadas de uma coisa: Se vos apanho mais alguma vez numa batalha. – Fulminou-nos enquanto rodeava os nossos corpos por passos arrastados. - Tomarei medidas drásticas.
Eu – Que tipos de medidas? – Fui tentada a inquirir. O silêncio, o silêncio rude e amargo flutuou perante nós.
Karl – Podem ir. – Falou arrogante – Vão estudar.
Arwen – Não temos nada para estudar. – Contrariou.
Karl – Os astros, Arwen, quero-vos cultas! – Resmungou elevando a mão ao ar. – Vão estudar os planetas, estrelas e por aí adiante. A inteligência é a supremacia.
Eu – Tudo bem. – Agarrei a mão de Arwen, curvamo-nos e retiramo-nos para os nossos aposentos.
Arwen – Qualquer dia acabo por fugir de vez! – Subimos as escadas e entrámos no nosso quarto, Arwen atirou-se para cima da cama e olhou o tecto – Quero o Gustav de volta, quero o Georg. – Virou a cara para mim. – Vais casar com Aragorn… - Tentou soar feliz mas a voz falhou-lhe. – Imagina com quem irei casar eu. – Levou as mãos ao peito – De certo com um rei perverso que usa a rainha apenas para lhe gerar herdeiros. – Notei as lágrimas escorrerem-lhe pelo rosto. – Odeio a minha vida, Arissa. Odeio-me.
Eu – A vida de princesa é mesmo assim. – Ajoelhei-me junto da sua cama. – Por vezes chego a pensar que os camponeses chegam a ser mais felizes que nós.
Arwen – E são, casam com quem querem, têm filhos das pessoas que amam, e nós? Vivemos presas e destinadas a viver apenas para manter o nosso reino feliz.
Eu – Ao menos sabes que fazes outras pessoas felizes. – Desviei-lhe o cabelo do rosto e brinquei com os seus caracóis. – Nós acabamos por ser felizes, Arwen. Apenas de uma maneira discreta.
Arwen – Promete-me que não me deixas.
Eu – Se tu não me deixares. – Ela agarrou a minha mão e beijou-a.
Arwen – Eu nunca te vou deixar, irei servir-te até morrer, minha rainha. – Sorriu-me.
[Bill]
Tom- O que fizeste desta vez?- falava baixo.
Eu- Nada.
Tom- Se não tivesses feito nada Caspian não te mandava chamar.
Eu- Sabes perfeitamente que ele não me suporta.
Tom- E tu não fazes nada para que isso mude.
Eu- Não sou como tu, não admito que comandem a minha vida, muito menos que seja comandada por ele.- as portas abriram.
Tom- Senhor aqui está, Bill Kaulitz.
Caspian- Retira-te.- ordenou. Tom baixou a cabeça e retirou-se.
Eu- O que queres?
Caspian- Antes de mais sou teu rei, teu superior, teu líder. Inclina-te.- Fez ar superior, ri-me.
Eu- Caspian, nem que me mandasses matar, eu nunca iria inclinar a cabeça perante ti.
Caspian- Insolente. Pois será esse o teu futuro.
Eu- Vais-me matar?- gargalhei- Não me faças rir, sabes perfeitamente que num duelo comigo perdes sempre, desde pequeno nunca me conseguiste vencer.- ele fulminou-me.
Caspian- Não iria sujar as minhas mãos contigo.
Eu- Vais mandar matar-me, maninho?- ele aproxima-se de mim.
Caspian- Exacto.- engoli em seco.
Eu- Posso saber os motivos?
Caspian- Oh, tu sabes.
Eu- Tem inveja. - enfrentei-o.
Caspian- De vós?
Eu- Sempre tive o que querias, enquanto vós vos instruías para governar, eu e meu irmão brincávamos com nosso pai, sempre te venci em tudo, e ah- tinha um sorriso sínico nos lábios- Sempre tive as mulheres que querias.
Caspian- Vês como sabes - afastou-se- Guardas.- apareceram 3 homens atrás dele.
Eu- Não me podes executar por esses motivos.
Caspian- Não me ensine as leis do meu reino.Levem-no.- os homens agarraram-me.
Eu- Cobarde, não mereces o trono que tens!- debatia-me com aqueles homens mas acabaram por me arrastar para a floresta do castelo.
- Façam-no rápido. - ordenou um deles. Outro agarrou-me e vi uma espada dirigida a mim. Com um só reflexo fiz o homem que me agarrava virar e ser ele a ser perfurado. Corri, o mais depressa que conseguia, ouvia passos atrás de mim, olhei para trás e vi-os quase a apanhar-me decidi parar de repente para surpresa, coloco a mão sobre o punho da espada de um e dou-lhe uma cotovelada.
Eu- El- Rei Caspian III, devia tê-los alertado sobre mim.- com um truque perfuro o peito do meu adversário que cai inanimado no chão. Viro a espada para o pescoço do que tinha desarmado.- Vais dizer ao teu rei que a ordem foi cumprida.
- Ahahah, porque iria eu mentir ao meu senhor?
Eu- Porque mesmo que digas que eu fugi a primeira coisa que acontecerá é ele matar-te, e isso vós não quereis. - ele engoliu em seco e levantou-se.- Antes demais.- com a espada rompi o saco de dinheiro que trazia com ele e fiquei com ele- Vou precisar disto.- deixei-o ir embora e fiz a mesma coisa aos que tinha morto. Saí da floresta. Vi a figura da minha mãe junto à lápide de Louis, meu pai e meu rei. Deixei escorrer um lágrima, olho para os portões do palácio e vejo a figura de Tom à frente dos mesmos - Vou ter saudades tuas, meu irmão.- Fui em direcção à estrada de terra batida, tinha que sair de França o mais depressa possível. Caminhei, até chegar a uma aldeia, entrei numa taberna onde comi e bebi alguma coisa. Precisava de sítio para passar a noite.
- Amanhã irei para terras Germânica. - disse uma voz bastante embriagada.
- E ides fazer o quê?- disse uma voz feminina.
- Vou buscar o príncipe inglês ao porto. Ao que parece os dois filhos de Karl morreram em batalha.
- Pela primeira vez Alemanha vai ter uma rainha.- disse outro homem. Será, Alemanha, um novo pais, uma nova vida.
Eu- Ah desculpe.- sentei-me em frente ao homem com a caneca na mão.
- Que quereis rapaz?
Eu- Amanha vai para Alemanha?
- Exacto, o que quer?
Eu- Será possível, ir convosco? - olhei-o.
- Quer ver se casa com a princesa.
Eu- Nada disso, quero distância da realeza.
- Fazeis muito bem, aquela família parece embruxada.
Eu- Então, amanhã irei para a Alemanha?
publicado por Ritiik às 16:05
link | comentar | favorito
12 comentários:
De мєℓαηιє кαυℓιтz a 30 de Maio de 2009
Eu estou a amar a fic! *-*
Nunca li nada assim... estou a amar mesmo!
O Bill é um grande cavaleiro, venero-o +.+
Quero mais fic rapidinho sim? ^^
Kiss...

P.S.: Esta música de fundo fica mesmo bem! +_+
De Vivineechan a 30 de Maio de 2009
Eu tbm adoro esta fic!!!
Ui! Vai ser lindo!!
posta rapidinho!
kiss^^
De → PanicDoll 8D a 30 de Maio de 2009
Não sabia qe já ia postar já !! O.O
Por isso não comentei o outro. =/
Mas agora actualizei-me.
Opááh, ´tou a gostar !! ^^
Qero a proxima !! Sinhe ?
Beiciww
De ZuBi a 30 de Maio de 2009
É impossivel não gostar desta fic.
Acreditem, eu sei do q falo (aa'
E o Tom ?? o.o
Fica sozinho ??
Aiiin ;_;

POSTEM MAIS !!!
Beizinho **@
De Sofia Oliveira a 30 de Maio de 2009
está lindo..
a Bill é forte :D
o Tom devia mudar a sua vida

gosto da fic, gosto mesmo..
:D

beijinhos
De Joaninh@_Kaulitz ^^ a 30 de Maio de 2009
Olaa Olaa!!!!

Aiiiiiiiiiiiiii estou mesmo a adorar esta nova fic, até n é muito de admirar, porque primeiro tu escreves lindamente bem, segundo eu adoro fic desse genero, e tercero adoro as tuas fic e ponto final!!!

Quero mais pff!!

jokinhas grandes
De Caroll a 30 de Maio de 2009
Oh amores desculpem nao ter comentado o primeiro capitulo =$

Mas, bem, gosh isto está perfeito!
Têm que postar mais, isto assim fica muito coisinho --'

O Bill é tao corajoso *-*

Maais !

Beijinhos .
De Joanne a 31 de Maio de 2009
Oh meu deus voces realmente surpreenderam-me! Está mesmo MUITO interessante!
Só tive pena foi do Gustav ter morrido, ainda por cima o outro irmão tambem ja tinha morrido, realmente que familia mais azarada.
A sério que adorei. Adorei a relação das gémeas e a rebeldia do Bill. Fiquei a gostar dele ^^

Postem mais!
Beijinhos
De Mudei de conta. ^^ a 1 de Junho de 2009
Elah, o Bill sabe o que fazer com uma espada na mão! ;)

E o Tom?! E a Simone?! ='(

Adoro a música de fundo, fica 5* com esta fic.!

Quero mais!

KissinhuH!*
De Eng.Kaulitz a 1 de Junho de 2009
Hallo^^

Tá muito boa a fic, estou a adorar meninas..
Possa morreu o ge e agora o Gus, aquele rei é um insensivel HUNF

MAISS

Kuss***

Comentar post

.mais sobre mim

 

Fics
Selling a Lie
The Other Kaulitz Boy I

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.