Podem ver as personagens aqui

Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

Selling a lie - 70º capitulo

E cá está o final...

Nunca chorei tanto a escrever um final de uma fic e estou a chorar a postar...

esta fic foi sem duvida a melhor coisinha que escrevi, mas muito sinceramente, a fic que estamos a escrever tambem não fica nada atrás desta, não estou a ser convencida, mas é a minha sincera opinião...

Comentem
 


 

Mika – Está demais.
Julia – Anda cá agora. – Virou a cadeira para si.
Eu – O pai é que não vai lá muito gostar deste dia. – Contorci-me.
Julia – Sabes que o que ele menos queria era que tu casasses com o Tom. – Fechei os olhos deixando-a por sombra – Mas ele tem de se adaptar à ideia. É a tua felicidade.
Eu – Eu sei. – Suspirei.
Elly – As ligas?
Mika – Aqui. – Apontou para cima da cama.
Eu – Eu só posso estar a sonhar de certeza. – Abri os olhos de relance – Estou a sufocar! – Exclamei pegando numa revista e abanando-me. – Desaperta-me o vestido! – Pedi – Desaperta! – Gritei.
Julia – Calma. – Deslizou o fecho do vestido – Vai buscar um copo com agua, Haylay. – Ela desceu as escadas a correr.
Elly – Então?
Eu – Estou nervosa. – Levantei-me e levei a mão à testa. – Apetece-me chorar, eu não caibo neste vestido maravilhoso que o Bill me fez.
Julia – O vestido serve-te na perfeição.
Eu – Não serve nada.
Haylay – Toma. – Estendeu-me o copo com agua.
Eu – Obrigada. – Aceitei.
Simone – Eles já desceram, daqui a 5 minutos são vocês. – Piscou-nos o olho e desceu as escadas.
Julia – Vai correr tudo bem – Voltou a deslizar o fecho do vestido e virou-me para si – A maquilhagem está bem, o cabelo está óptimo. – Pegou nos sapatos. – Calça-te. – Obedeci – Ela já está pronta.
Mika – A minha mãe está quase. – Ajeitou o corpete a Elly.
Acabámos de nos arranjar, depois, Mika abriu a porta, agarrei a mão de Elly com força e descemos as escadas em total nervosismo, a promessa em que outrora havíamos feito estava prestes a ser realizada. Sorri para mim mesma e fechei os olhos deixando-se ser guiada pelo seu passo, a brisa passou pela minha cara, abri os olhos e vi o jardim, os familiares e amigos mais íntimos estavam presentes. Bill e Tom voltaram-se olhando para nós.
«
Contraste» Sorri minuciosamente ao olhar o fato um do outro, Bill ia de branco, enquanto que Tom vestia um fato preto. Suspirei uma vez mais e fui, acompanhada por Elly, pé entre pé até junto de Bill, enquanto Elly ia para junto de Tom.
Bill – Boa sorte. – Deu-me um beijo na bochecha, sorri e acariciei o seu rosto. Voltei-me para trás, Elly afastou-se de Tom e trocámos.
Tom – Hey! – Falou baixo e agarrou a minha mão.
- Muito bem, estão dispostos a separarem-se, não é verdade?
Bill/Tom – É. – Responderam em uníssono.
- E casar de novo?
Elly/Eu – Sim.
“Eu-Vais me levar a casa? -Inquiri sentando-me atrás dele.
Tom -Queres ir para casa?
Eu -Os meus pais devem lá estar -Passei a mão ao longo dos seus abdominais.
Tom- Agora vou ser obrigado a casar contigo!!- disse rindo.
Eu-Tom , não me gozes!!
Tom- Até nem me importava, faço intenções de viver sempre ao teu lado!!
Eu- Eu não faço intenções eu vou mesmo ficar ao teu lado, e não me apanhas num altar com 16 anos!
Tom- Podemos pensar nisso mais tarde -Envolveu os meus braços na sua cintura e arrancou com a mota. -Afinal, queres ir para onde?
Eu -Eu acho que se chegar a casa às 6h da manhã, sou morta -Ri-me
Tom -Não vais e dizes que dormiste em casa da Elly.
Eu -Tenho de falar com ela sobre isso - Beijei-lhe o pescoço.
Tom -Assim desconcentras-me e ainda vou contra alguém.
Eu -Oh, lamento senhor Kaulitz.
Tom- Não lamentes e continua, eu aguento-me!!- este rapaz não é normal.
Eu- Não quero ser a causadora de alguma morte, e por falar em Elly, onde é que eles se enfiaram?
Tom- Num lugar escondido, onde podem estar à vontade!!
Eu- Se for como o que tu arranjaste metade de Berlim já sabe!
Tom- Até parece -Contraiu os abdominais.”

- Apenas assinar aqui. – Estendeu a caneta – E são oficialmente casados.
Bill – Então… - Bill pegou na caneta e assinou passando a vez a Elly que imitou o seu gesto. – Tom?
Tom – Obrigado. – Pegou na caneta e assinou no devido lugar. Passou a esferográfica para mim e depois, assinei junto da sua rubrica.
- Declaro-vos em ordem civil, maridos e mulheres.
Virei-me para Tom, os gritos, assobios e palmas fizeram-se ouvir por todo o jardim, entrelacei os braços nos seus ombros, ele agarrou a minha cintura e beijou-me dedicadamente.
Bill – Parabéns, Tom. – Ele afastou-se de mim e abraçou o irmão, enquanto eu abraçava Elly.
Elly – Felicidades minha menina. – Beijou-me a testa.
Eu – Para ti também, Elly-Ly. – Funguei.
Elly – Agora já podes ter o Tom só para ti. – Sorriu amavelmente.
Eu – E tu o Bill.
Mike – Bem, vamos comer? Estou cheio de fome!
Julia – Vamos, vamos! – Abraçamo-nos uns aos outros e felicitaram-nos.
Will – Comida! – Exclamou.
Haylay – Calma lá oh lontra.
Will – Priminha, quem te dera. – Agarrou-a e foram-se sentar à mesa que estava no jardim.
Simone – Vá, vamos lá almoçar e festejar como deve ser.
Eu – Vamos já. – Puxei Tom pelo braço.
Tom – O que foi, amor? – Agarrou o meu rosto e beijou-me – Não estás feliz?
Eu – Muito. – Beijei-o de novo – Mas tenho algo para te dizer.
Tom – O quê? – Olhou para trás.
Eu – Anda… - Dei-lhe a mão e puxei-o para um canto do jardim onde não estava ninguém – Peço que me compreendas, eu não estava à espera, até porque eu faço tudo antes de o fazer e isto passou-me ao lado.
Tom – O que se passa?
Eu – É que… - Segurei a sua mão e levei-a para a minha barriga – É que eu estou grávida, Tom. Eu não sei como, eu tomo a pílula, até tu próprio me vês a tomá-la, mas engravidei. – Ele olhou-me afónico – Tom? – Fraquejei.
Tom – Bem… er… - Sorriu – Tenho fome, tu também, vamos comer e falamos de barriga cheia. – Beijou-me e fomos para junto da família.

[Mike]

Charlie – O teu cabelo é muito engraçado, querido.
Eu – Pois, er… - Afastei-me.
Charlie – Já pensaste em fazer madeixas ou algo do género? – Passou a mão pelos meus cabelos.
Eu – Não sou gay, lamento. – Dei um gole na bebida.
Charlie – Então e tu? – Olhou para Will.
Haylay – Com ele já vais lá, é a coisa mais gay que eu já vi em toda a minha vida.
Will – Coitada, sou bem macho.
Charlie – Oh, que pena. Davas um bom homossexual.
Haylay – É não é? Eu também partilho dessa mesma opinião.
Eu – Coitado. – Ri-me.
Mika – O que se fala por aqui? – Sentou-se ao meu colo, agarrei a sua cintura e beijei o seu pescoço.
Eu – Parece que o Will tem um pretendente homossexual.
Charlie – Tenho apenas 23 anos . – Disse.
Will – Er.. pois, eu tenho 16. Sou muito novo e para além do mais sou hetero.
Haylay – Uii nem sabes o quanto.
Will – Não te queixaste na semana passada.
Haylay – Eu estava bêbada! – Protestou – Nunca iria ter algo contigo!
Eu – Repete lá! – Gargalhei.
Will – Ah pois é, a tua irmã agarrou-se a mim e beijou-me. E pediu para ir para a cama comigo. – Gozou.
Haylay – Ele mete coisas nas bebidas e depois eu é que pago!
Mika – Diz-me Mike, isto é mentira. – Riu.

3 anos mais tarde…

[Rita]

Eu – Vamos acordar o papá? – Acariciei o seu cabelo.
Vivi – Sim. – Colocou-se em cima de Tom que dormia de barriga para baixo. – Pai! – Puxou-lhe as rastas. – Pai! – Gritou junto do seu ouvido.
Tom – O que foi? – Quase gritou voltando-se repentinamente.
Eu – Bruto. – Peguei na criança e acomodei-me no colchão.
Vivi – Bruto. – Repetiu. – O pai é bruto.
Tom – Assustaste-me, Vivienne –‘
Eu – Já devias estar acordado, sabes? Eu já andei a preparar as coisas para o aniversário da tua filha e do Mike enquanto tu estavas a dormir.
Tom – Hm? – Espreguiçou-se – E o que é que a minha princesa esteve a fazer? – Pegou nela ao colo e sentou-a em cima do seu peito.
Vivi – A ver os bonecos com a mana, com o primo, com a tia e o tio.
Tom – Ah! Muito bem.
Eu – Óptimo, Tom. – Puxei o endredon para baixo – Levanta-te.
Tom – Já estou a ir. – Deitou a Vivi na cama, levantou-se e vestiu os boxers. – Não vou tomar-banho, não vale a pena.
Eu – Tu é que sabes. – Encolhi os ombros. – Vá, Vivienne, salta da cama, deixa-me fazer a cama.
Vivi – Está bem. – Pôs-se ao lado de Tom.
Tom – O que foi, macaca?
Vivi – Não! Vivi é uma mulher.
Tom – Eu sei. – Vestiu-se.
Eu – Vou lá para baixo. – Peguei na criança ao colo. – Acho que já podemos cantar os parabéns. – Beijei-o e saí do quarto. – Ficas aqui ao pé da tia Elly.
Elly – Claro, já que o teu tio rapta o meu filho –‘
Eu – Coitado. – Ri-me.
Elly – É verdade. Gosto bastante quando ele o leva a meio da noite. – Ironizou.
Eu – Coitado do Bill.
Elly – O Andreas está sempre a provocá-lo.
Eu – Acho que uma das coisas que nos dá gozo, é provocar o Bill Kaulitz.
Elly – Lá isso tens razão.
Tom – Vivi! – Chamou pegando nela ao colo. – Vamos cantar os parabéns ao mano?
Vivi – À Vivi também – Amuou.
Tom – Também.
Eu – Olha aqui o teu bolo, princesa. – Mostrei.
Vivi – Quem é? – Apontou.
Tom – É a barbie.
Haylay – Ela ainda não conhece. – Revirou os olhos.
Will – Claro que não, babe. Não é como tu.
Haylay – Mau… - Fulminou-o com o olhar.
Will – Já não está cá quem falou.
Elly – Viram o Andreas? – Entrou de rompante na sala.
Tom – Não, porquê? – Desviou a franja da cara da filha e beijou-lhe a testa.
Elly – Porque—
Bill – Eliana! – Gritou desvairado.
Eu – Oh meu deus. – Fomos para o jardim, encontrando Bill a tentar impedir o Andreas de molhar mais o alpendre.
Bill – O puto molhou-me todo! – Gritou de novo.
Elly – Não grites ao pé do teu filho. – Aproximou-se dos dois e pegou no bebé ao colo que se riu – Não ligues ao teu pai, chega a ser pior que tu.
Andreas – Foi o pai. – Apontou para Bill que se sacudia.
Elly – O que é que o pai te fez?
Andreas – Não sei. – Encolheu os ombros – Ele é mau.
Bill – Não sou nada, tu adoras-me.
Andreas – Sai de casa, pai!
Bill – Ora, sai tu de casa, filho!
Andreas – Mãe! – Agarrou-se a Elly.
Vivi – Tio mau! – Tentou bater em Bill.
Tom – Diz assim: Parvo. – Sussurrou-lhe ao ouvido.
Vivi – Parvo! – Falou inocentemente.
Eu – Não ensines coisas dessas à tua filha, Tom Kaulitz. – Coloquei o bolo ao lado do de Mike. – Quem é que andou a comer o bolo? – Olhei em volta.
Will – Cá para mim foi a Haylay. – Provocou.
Haylay – Vê lá se a Haylay não te vai aos cornos!
Vivi – Cornos. – Riu-se.
Tom/Eu - Não!
Andreas – Cornos. – Repetiu.
Elly – Isso é feio. – Olhou para Will e Haylay – Nada de dizer asneiras ao pé dos bebés.
Bill – Eles não percebem. – Acendeu as velas.
Mike – Ora, já cá estamos. – Apareceu com Mika.
Tom – Bons olhos os vejam. – Deu-me a bebé para o colo.
Vivi – Mamã, Vivi quer fazer chichi.
Eu – Vamos só apagar as velas, está bem?
Vivi – Está bem. – Concordou dando-me um beijo no nariz.
Mika – Estivemos a arrumar umas coisas lá em casa. – Cumprimentaram-nos.
Mike – Elah, já se canta os parabéns para mim.
Andreas – E para mim!
Bill – Mas tu já fizeste anos. – Tirou-lhe a mão da boca – Deve estar-lhe a nascer outro dente.
Elly – Tenho de marcar consulta na pediatra.
Tom – Já está tudo apostos?
E cantaram os parabéns, riram, festejaram e desejaram mais anos assim. Ambos sabiam que o tempo lhe iria escapulir inofensivamente, em breve, aquelas crianças, agora prematuras, iriam tornar-se grandes cidadãos. Iriam envelhecer, e por fim morrer. Porque o tempo é o incerto, o tempo é o começo e o fim. E daí, oh, e daí teremos de aproveitar cada segundo para podermos dizer e/ou mostrar mais tarde o que fizemos e deixamos por fazer.
A vida destas 4 pessoas acabou da maneira que desejaram. Em poucos meses mudaram aquilo que construiram em anos, até porque a mentira não tem estruturas, com um pequeno sopro acaba por se desmoronar, enquanto que o verdadeiro sentimento que sentiam, esse durou, manteve-se forte, intocavel, pronto para ser dado a quem pertencia desde o inicio.
Os frutos destes 4, seguiram as suas vidas, se encontraram o amor como os seus ancestrais, isso fica na incognita, como tudo o que existe.


[Elly]

Will- Mãe vou sair.
Andreas- O mano vai às meninas?
Bill- Vai filho.- dava-lhe a sopa.
Andreas- Eu quero ir a casa dos manos.
Eu- Os manos estam a dormir.- acabei de por a louça na maquina e limpei-lhe a boca, ele bocejou.
Bill- Tanto sono.
Eu- Vamos para a caminha?
Andreas- Não. Vamos a casa dos manos.
Bill- A mãe conta um história.- olhou-me.
Eu- E o pai ajuda.- o Bill pegou nele e levou-o para o quarto.
Andreas- Mãe, história.- sentei-me do lado da sua cama Bill apareceu ao meu lado e dei-lhe a mão.
Eu- Era uma vez duas amigas e dois gemeos que estavam no meio de uma revolução...
" Eu- Eu já sabia que isto ia acontecer! Nós as duas sozinhas no meio dos punks!!
Rita-Punks?-Olhou em volta-Oh Elly, tira-me daqui Oo eles vão me bater-Agarrou-me o braço
Eu- Tem calma!! Mas será que aqueles dois, ainda não perceberam que estamos sozinhas!?- os gajos estavam a olhar muito para nós.
Rita- Eles tem um olhar um pouco... arrebatador e... não me parece boa ideia estarmos aqui --'
Eu- Vamos tentar furar!! Rita, pára de olhar, assim é pior!!- nós tentamos passar mas somos barradas.
-Lamento - Olhou-nos de alto a baixo - Mas parece que tem de ficar ao pé de nós-Um grupo de rapazes riu-se.
Rita - Elly --'
Eu - Não lamentes - Empurrei-o mas agarrou-me o braço com força. - Estás a aleijar-me.
-A sério? Não me digas - Puxou-me
Rita - Hey! -Empurrou o gajo -Deves ter a mania man --'
Eu- Se fosse a ti largava!!- disse penetrando os meus olhos nos dele.
- Temos meninas valentes!!- outro chega-se e agarra a Rita por trás.
Rita- Hey, larga-me!!
- E viva à liberdade, minha gente!!- ele puxou-a ainda mais para ele.
Eu- Ouve lá, oh morcão, queres ter 5 dedos marcados!?
- uhuhuh fera-Gozou
Eu-Fera o cara—
Rita-Elly!-Gritou tentando debater-se
-Nada melhor do que festejar com duas beldades como vocês.
Rita-O caralhinho -Revirou os olhos
Eu-Larguem já!
-Se nao fazem o que?-Beijou-me o pescoço.
Eu- Isto!!- dou uma joelhada bem no sitio, agarro no pulso da Rita e tento fugir mas somos barradas por mais dois.
- Onde pensam que vão, a festa acabou de começar!!- oh meu deus, Bill onde estás?, a cara da Rita era pânico autentico.
Eu-Er... nós vamos embora-Tentei esquivar-me.
Rita-Oh cabrão estão ali gajinhas mesmo boas
-Para que olhar se estão aqui a minha frente?
-Ya meu-Riu-se enquanto dava um gole numa lata de cerveja
Eu -Bêbados, nojentos, porcos
Rita- Mesmo a sério --'
Do lado de lá vi Tom e Bill a aproximarem-se enquanto olhavam de um lado para o outro, acenei com o braço gritando o nome de Bill e de Tom que vieram ao nosso encontro.
Tom- Há algum problema? - Olhou os rapazes que nos impediam de passar.
Rita-Não nos deixam passar!-Olhou de lado o rapaz que a estava a agarrar.
Bill-Fizeram-te alguma coisa Elly?-Puxou-me para junto de si
Eu- Não.
Tom- Larga-a!-O rapaz redimiu-se e afastou-se. -Onde é que estavam?-abraçou-a.
Bill- Andámos o tempo todo a vossa procura
Eu- Nunca mais te afastes, ouviste Bill Kaulitz!!- ele beijou-me com carinho. "

FIM
 __________________________________
Curiosidade:
Filho da Elly e do Bill
Filha da Rita e do Tom
 

 

sinto-me: bem
música: here without you
publicado por elly-ana às 19:37

editado por Ritiik às 20:19
link | comentar | favorito
21 comentários:
De Caroll a 27 de Maio de 2009
FIRST .|.
De Caroll a 27 de Maio de 2009
Bem babes, eu nao sei bem o que dizer...

Tipo, eu... eu melguei tanto a Rita por esta fic.
Chorei tanto com esta fic
Ri-me tanto com esta fic
Foi importante para mim =$

Eu agarrei-me de tal forma à história que se fosse preciso estava nas aulas a desejar vir para o computador para vos melgar para postarem!

E... oh Gott, eu ainda me lembro que estive três dias para ler a fic até ao capitulo onde ia, e que acabei às tantas da madrugada ou qualquer coisa parecida Oo

Oh meninas, voces fazem uma dupla maravilhosa, escrevem tao bem, com tanto sentimento, que eu fico sem argumentos para dizer o quanto gostei da fic =X

E este fim... Ai a sério, nao podiam ter feito melhor =$
Está perfeito!

Foi tanto tempo a desejr que o fim acabasse, apenas para saber, e agora apetece voltar atrás e começar tudo de novo .
Vou ter saudades, muitas muitas saudades desta fic ='X

Mas pronto, a seguir vem outra, outra fic para eu melgar a Rita o dia todo, para ela acabar por falar com a Elly e concordarem em postar mais x)

Bem, beijinhos muito muito grandes =)
De tOkiO_hOtel_4ever* a 27 de Maio de 2009
"Bill – Eliana! – Gritou desvairado.
Eu – Oh meu deus. – Fomos para o jardim, encontrando Bill a tentar impedir o Andreas de molhar mais o alpendre.
Bill – O puto molhou-me todo! – Gritou de novo."

se imaginar'mOs a cena e' deveras cO'micO xD

adOrei O final mesmO *-*

fOi das melhOres fic's q ja' li ate' hOje ^^

beijOz*
De Flavinha a 27 de Maio de 2009
Wowwwwwwwwwww!
Que final lindooooooooo!
Que fic lindaaaaaaaaa!
tudo perfect! =)

sabia que o Will e a Haylay ainda dava coiseee! ^^

adorei mesmooo!

quero a proxima agoraa :p

Beijos;*
De → PanicDoll 8D a 27 de Maio de 2009
Amei a fic do inicio até ao fim ! *w*
Depois de repreenderem os filhos por dizer palavras menos apropriadas ela ainda diz O Caralhinho na história. --' Bem qe podia haver segunda parte desta fic. ^^. Era mesmo fichee ! +.+ Mas isso é com vocês. Fico há espera da nova fic. ^^, Beiciww
De мєℓαηιє кαυℓιтz a 27 de Maio de 2009
OMG! AMEI ESTE FIM! *-*
Simplesmente lindo! Nunca li uma fic assim! +.+
O filho da Elly e do Bill e a filha da Rita e do Tom são tão fofos +_+
Eu quero a proxima fic rapidinho please! +______+
Kiss...
De Mudei de conta. ^^ a 27 de Maio de 2009
Oi***

Amei esta fic, é tudo o que posso dizer!
Eu sabia que o Will e a Hay ainda iam ter alguma coisa! XP

"Eu – Parece que o Will tem um pretendente homossexual.
Charlie – Tenho apenas 23 anos . – Disse.
Will – Er.. pois, eu tenho 16. Sou muito novo e para além do mais sou hetero.
Haylay – Uii nem sabes o quanto.
Will – Não te queixaste na semana passada.
Haylay – Eu estava bêbada! – Protestou – Nunca iria ter algo contigo!
Eu – Repete lá! – Gargalhei.
Will – Ah pois é, a tua irmã agarrou-se a mim e beijou-me. E pediu para ir para a cama comigo. – Gozou.
Haylay – Ele mete coisas nas bebidas e depois eu é que pago!" - LoooooooooooL!!! XDDD No coments, mesmo!

"Elly – O que é que o pai te fez?
Andreas – Não sei. – Encolheu os ombros – Ele é mau.
Bill – Não sou nada, tu adoras-me.
Andreas – Sai de casa, pai!
Bill – Ora, sai tu de casa, filho!
Andreas – Mãe! – Agarrou-se a Elly.
Vivi – Tio mau! – Tentou bater em Bill.
Tom – Diz assim: Parvo. – Sussurrou-lhe ao ouvido.
Vivi – Parvo! – Falou inocentemente." - Hm... Cheira-me que a Vivi e o Andy se vão dar lindamente! x)

"Will- Mãe vou sair.
Andreas- O mano vai às meninas?
Bill- Vai filho.- dava-lhe a sopa.
Andreas- Eu quero ir a casa dos manos.
Eu- Os manos estam a dormir.- acabei de por a louça na maquina e limpei-lhe a boca, ele bocejou.
Bill- Tanto sono.
Eu- Vamos para a caminha?
Andreas- Não. Vamos a casa dos manos.
Bill- A mãe conta um história.- olhou-me.
Eu- E o pai ajuda.- o Bill pegou nele e levou-o para o quarto.
Andreas- Mãe, história.- sentei-me do lado da sua cama Bill apareceu ao meu lado e dei-lhe a mão.
Eu- Era uma vez duas amigas e dois gemeos que estavam no meio de uma revolução..." - Melhor parte do capítulo, sem dúvida!

Amei, tenho pena de ser o fim mas o início tem de ter um fim. E eu só sei que aposto que a próxima fic. vai ser tão boa - ou até mesmo melhor - que esta!

"FIM" - O fim de uma das melhores fics que eu já li e que me fez escrever um coment gigante! x)

Quero a próxima! ;)

KissinhuH!*
De Carolina a 27 de Maio de 2009
VOCES SAO HORRIVEIS E CULPADAS E HORRIVEIS E CULPADAS!!!
Puseram-me a chorar! Eu estou a chorar por causa desde final mais que lindo perfeito TUDO o que eu imaginava. LINDOOOO.
God. não pode acabar já :' que triste.
Foi das melhores, senao a melhor, fic que alguma vez li.
*e nao, voces nao sao horriveis xD pelo contrario*
ADOROVOS POR ESCREVEREM ASSIM.
Sou vossa fã.
MAIS MAIS MAIS FIC'S

quando postam a proxima? : DDD
De Anónimo a 27 de Maio de 2009
T__T
Aii mái godé T___T
Esta fic está completamente inexplicável. Ela é mais q optima, é uma coisa completamente fora do vulgar.
A fic mostra em como vocês, Rita e Elly, têm talento, e sobretudo, estão em melodia uma com a outra no q toca à escrita.
Obrigada por escreverem reliquias destas para nós. Nós, que muitas vezes falhamos para connvosco.
Vou ter muitas saudades da SL ;_;
Adorei completamente ! Era o meu grande vicio xD

Postem a nova rapidamente !!! :D
Amo-vos @
<3
De tomy a 27 de Maio de 2009
Final LINDOOOOOOOO!!!!!!!!!!!
Gostei muito dos fatos dos noivos... Nao sei é s lhes ficavam muit bem...nao consigo imaginar totalmente.
O preto entao achei super sexy (so podia ser do Tom K.) xD
Nao sei s já dixe mas tmb gostei bues do vestido de noiva da Elly (ERA LIIIINDO, realmente) e o vestido da Haylay...
A filha da Rita e do Tom é tão fofix +.+
Mm kerida a miuda...
Agora, komo é k o Andreas tem olhos verdes s os pais nao o tem?

Postem a 2ª fic kuando kiserem!!!!(d preferencia o + breve possivel)
De kell a 27 de Maio de 2009
sem duvida uma das melhores fics que ja li.... o final ta do melhor....(eu nem devia tar na net mas a curiosidade foi mais forte)....tou sem palavras
os putos eram mesmo fofinhos ...
Parabens (nao sei o que escrever mas acreditem que esta fic "tocou-me" )

Comentar post

.mais sobre mim

 

Fics
Selling a Lie
The Other Kaulitz Boy I

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.